Tinnitus

Tinnitus

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Prepare-se desde já para um verão com a pele sem manchas

Novos procedimentos estéticos são menos agressivos e garantem um melhor resultado para a pele

Independentemente da origem, a maioria das manchas que surgem na pele possuem algumas características em comum: intensificam-se com a exposição ao sol, nem sempre são fáceis de eliminar e podem voltar caso a pele volte a ser exposta com frequência ao sol. Por isso, evitar a exposição solar direta das 10h às 16h e aproveitar o inverno, que é a época com a menor incidência solar, são boas opções para quem quer manter a pele saudável e com aparência jovial.

O Dr. Alexandre Cercal, otorrinolaringologista de Curitiba e especialista, entre outras técnicas, na de Laser de CO2 fracionado, que trabalha com o rejuvenescimento facial, manchas gravídicas (melasma), cicatriz de acne e atenuação de rugas, comenta que o inverno é a melhor época do ano para avaliar os “estragos” que o sol fez na pele durante o verão e tratar desses danos. “Há cosméticos antimanchas que podem ser usados durante o ano todo, mesmo na praia, mas os tratamentos intensivos costumam obter um melhor resultado quando é possível reduzir a exposição da pele aos raios solares”, explica Cercal. 

O especialista comenta que a maioria das manchas podem ser tratadas ou melhoradas em qualquer idade e seja qual for o tipo de pele. No entanto, é um processo que exige tempo, paciência e persistência, e em um país tropical - como é o Brasil, - os cuidados com a proteção solar precisam ser redobrados. Cercal lembra que mesmo no inverno a pele continua exposta a uma dose de radiação solar que é suficiente para acelerar o envelhecimento ou o surgimento de manchas. Portanto, o filtro solar nas regiões descobertas, como rosto, colo e decote, mãos e braços, são sempre uma boa opção.
Além dos cremes e filtros solares, uma outra opção para manter a pele em dia é a realização de peeling – ou de um novo processo que “machuca” menos a pele e virou sucesso imediato nos consultórios médicos: o laser CO2 fracionado. “Essa técnica recupera a vitalidade da pele e tem várias funções, entre elas remover manchas, marcas de espinha, dar firmeza, suavizar rugas e estrias”, cometa Cercal.

Nesse procedimento, o laser atinge e esquenta as células superficiais e profundas da pele, eliminando-as. Isto estimula a renovação celular e ativa o colágeno, que remodela a pele. O feixe de luz fracionado mantém pontos microscópios da pele, por isso a recuperação é rápida, - mais do que a do peeling, por exemplo - levando até duas semanas. O aspecto da pele continua a melhorar durante quatro a seis meses, pois o colágeno continua ativo, remodelando a cútis. Por ser um método menos agressivo, ele possui efeitos colaterais menores do que as outras opções disponíveis no mercado, por isso vem sendo muito procurado. “A intensidade do procedimento pode variar de acordo com os objetivos de cada um e, principalmente, da pele de cada um. Podem ser necessárias de uma a quatro sessões para resultados mais satisfatórios, de acordo com o aparelho e a potência escolhida pelo profissional”, comenta Cercal.

Porém, o especialista lembra que o melhor cuidado ainda é a proteção. “Nenhum tratamento corretor tem um efeito definitivo, nem mesmo os procedimentos médicos mais avançados. A pele tratada volta a manchar se for novamente exposta ao sol sem proteção. Por isso, o melhor cuidado que existe é mesmo uma proteção solar constante, adequada, seja no inverno ou no verão”, conclui Cercal.

Serviço: Dr. Alexandre Cercal
Otorrinolaringologista, Amah Ouvido, Nariz, Garganta e Estética da Face
Fones: 41 3015-6001 Curitiba
41-3423-4466  Paranaguá
41-3453-1072  Matinhos
13-3822-5891  Registro
13-3841-2626  Iguape
47-3434-2888  Joinville

Nenhum comentário:

Postar um comentário